Header Ads

Sim para o F.A.L.E. ou Não para o F.A.L.E.? Hermione Granger e as armadilhas do ativismo.

Se Hogwarts tivesse um clube de debate, o que ele poderia dizer sobre o tema dos direitos dos Elfos? Nós exploramos os dois lados dos argumentos estimulados por Hermione e pelo F.A.L.E.


A cruzada de Hermione para libertar todos os elfos domésticos não foi exatamente como planejado. Ela ganhou praticamente nenhum apoio em Hogwarts (incluindo dos próprios elfos), vindo apenas a se tornar um soldado no fazer discursos apaixonados e na costura de chapéus mal feitos.

Apesar de seus melhores esforços, o F.A.L.E. (Fundação de Apoio à Libertação dos Elfos-Domésticos), acabou fazendo pouco impacto na vida dos elfos-domésticos.

Não temos certeza se Hogwarts já teve um grupo de discussão antes, mas imaginemos que sim. Como poderíamos abordar a questão espinhosa do F.A.L.E.?

F.A.L.E ou não F.A.L.E. - eis a questão.

F.A.L.E. (PRÓS)

Nosso auto-nomeado campeão dos direitos dos elfos seria sem dúvida o primeiro a falar sobre o problema:

Sabem, os elfos domésticos têm uma vida duríssima! – disse Hermione indignada. – É escravidão, isso é que é! Aquele Sr. Crouch fez Winky subir até o topo do estádio, e ela estava aterrorizada, e enfeitiçou ela dessa maneira para que nem possa correr quando eles começam a pisotear barracas! Por que ninguém faz nada para acabar com uma situação dessas? - Harry Potter e o Cálice de Fogo.

Depois de testemunhar os maus tratos de Winky na Copa do Mundo de Quadribol, Hermione descobriu que haviam elfos-domésticos em Hogwarts, cozinhando e limpando mediante zero pagamento. E, no entanto, ninguém parecia se importar. Horrorizada até o ponto em que ela não suportou a festa de Hogwarts, ela descreveu a situação em duas palavras: "trabalho escravo".

Pode parecer pesado mas, Hermione tem um ponto. Não importa como você veja, os elfos-domésticos são trabalhadores não remunerados, magicamente obrigados a servir, deixados à mercê de seus respectivos proprietários. O sistema está pronto para abusar, e temos provas! Avance, senhor Dobby.

Dobby duvida, meu senhor. Dobby está sempre tendo que se castigar por alguma coisa, meu senhor. Eles nem ligam para Dobby, meu senhor. Às vezes me lembram de cumprir uns castigos a mais... - Harry Potter e a Câmara Secreta.


Na Mansão Malfoy, Dobby foi flagelado, ameaçado e feito para se machucar por falar fora de turno. Graças à escravidão do elfo do lar, não havia nada que Dobby pudesse fazer. Quando Harry ouviu falar da situação de Dobby pela priemira vez, ele perguntou: "E ninguém pode ajudá-lo? Eu não posso?" Aqui é onde uma organização como o F.A.L.E. entraria, proporcionando voz para os sem voz. Porque ninguém deve ser forçado a passar suas próprias mãos a ferro.

Não foi apenas Dobby quem conseguiu um acordo bruto. Um elfo chamado Hokey foi enquadrado por matar a bruxa Hepzibah Smith, e os criados da família Black aguardam ansiosamente a decapitação quando se tornam muito frágeis para transportar bandejas de chá. A ambição de Monstro de ter sua cabeça exposta em Grimmauld Place ainda nos dá arrepios.

Os elfos domésticos de Hogwarts parecem ser bem tratados por comparação, mas ainda não abordamos a questão do livre arbítrio. Contentes como eles parecem, os elfos são forçados a servidão por uma combinação de magia e uma cultura de doutrinação. Hermione considera isso eticamente errado e se recusa a aceitar que é "apenas como são as coisas". É claro que a maioria dos feiticeiros diria isso - eles estão desfrutando de trabalho livre sem a culpa. Quanto aos elfos, eles nem sequer consideram os benefícios da liberdade graças a uma vida de medo e estigma de vergonha.

Hermione acredita que os elfos merecem os mesmos direitos que todos – remuneração, atestado de doença, férias, pensões... Qualquer relutância é meramente o resultado de lavagem cerebral. Uma vez livre de seu condicionamento mental, eles serão mais felizes por isso... basta olhar para Dobby!

F.A.L.E. (CONTRAS)

A Senhorita Granger é, na melhor das hipóteses, exagerada, e seus objetivos são, na pior das hipóteses, inatingíveis. Hermione pode ter tido boas intenções, mas ao mesmo tempo acabou arrastando um grupo pacífico para um campo de batalha político só porque sentiu que era o que eles deveriam querer. Ela estava ajudando, ou interferindo em uma cultura que ela não entendeu?


Os elfos merecem um porta-voz sensível às suas necessidades, e Hagrid resumiu o F.A.L.E. em uma situação como essa:

Seria fazer a eles uma maldade, Hermione – disse sério, enquanto trabalhava com uma enorme agulha de osso enfiada com uma linha de cerzir amarela. – Faz parte da natureza deles cuidar dos seres humanos, é disso que eles gostam, entende? Você os faria infelizes se tirasse o trabalho deles e os insultaria se tentasse lhes pagar um salário. - Harry Potter e o Cálice de Fogo.

A prioridade de Hagrid é o bem-estar imediato dos elfos. Se eles estão felizes em servir os seres humanos, por que não deixá-los continuar com isso? Os protestos de Hermione - que os duendes serão mais felizes no longo prazo - não surge nenhuma influência. Para Hagrid, os elfos de Hogwarts são um grupo alegre e não vale a pena incomodá-los por mudanças que nem querem nem precisam.

E quanto a Dobby? Hagrid vê Dobby - o elfo "livre e orgulhoso" sustentado por Hermione - como um estranho. Dobby, estranho?! Bem... ok, ele pode ter um ponto.


Embora alguns elfos possam abraçar a liberdade e compartilhar a alegria de Dobby com a posse das peças de roupas, outros irão se empenhar com seu status recém-imposto. Até agora, negligenciamos um estudo de caso importante:

Winky estava sentada no mesmo banquinho que da última vez, mas ficara tão imunda que não se conseguia distingui-la imediatamente dos tijolos enegrecidos de fumaça atrás dela. Suas roupas estavam rasgadas e sujas. Segurava uma garrafa de cerveja amanteigada e cambaleava um pouco no banquinho, olhando fixamente para as chamas do fogão. Enquanto eles a observavam, ela soltou um imenso soluço. - Harry Potter e o Cálice de Fogo.

Mesmo com o apoio de Dumbledore e as conversas de palavras de Dobby, Winky está claramente deprimida. Ela até começou a bater a garrafa - sim, é apenas Cerveja Amanteguada, mas quem sabe o dano que vai fazer a um elfo ao longo do tempo? Hermione cita a vergonha imposta a Winky por sua cultura como o único motivo para sua infelicidade, mas pode haver mais. A ansiedade de separação também pode explicar a angústia de Winky e ela não parece melhorar muito ao longo do tempo.

Está certo expor os elfos a tal destino? A partir daqui, parece francamente irresponsável. Mesmo que o bem a longo prazo supere o ruim, o estado da pobre Winky deve ser uma causa maior de alarme. Ao testemunhar isso de primeira mão, mas se recusando a repensar sua agenda, Hermione parece se importar mais com a cruzada moral do que as pessoas que deveria ajudar.


PENSAMENTOS FINAIS

O problema com o F.A.L.E. é que Hermione quer que todos participem, e participem agora na hora que ela quer. Os movimentos políticos levam tempo para fazer efeito, por isso o sonho de mudar o mundo em uma noite é muito inocente. Até as pessoas que são bem-reconhecidas sempre tem que arriscar a fazer algo mais pelo bem-comum.

Os métodos de Hermione podem ser mal avisados, mas isso não torna sua causa inteiramente indigna. Só porque a maioria dos elfos não querem liberdade não significa que eles não merecem um melhor tratamento. O sonho de Hermione de um elfo no governo pode ser muito exagerado, mas há mérito em querer proteger os vulneráveis e permitir-lhes mais escolhas. No entanto, ela deve ter cuidado - "enganar" os elfos em liberdade é sem dúvida tão antiético como a escravidão.

Antes de irmos, vamos considerar Monstro. Pense em como ele mudou quando foi tratado com bondade pelo seu novo mestre, Harry Potter. Anteriormente, ele tinha sido amargo e desagradável, para não mencionar cheio de responsabilidade para com o proprietário anterior. Se Sirius o tratasse um pouco melhor, as coisas poderiam ter funcionado de forma diferente. Dumbledore estava certo - ser gentil com Monstro estava no melhor interesse de todos.


A melhor parte desta sub-trama de Harry Potter é que, ao invés de nos bater na cabeça com uma moral, cabe ao leitor decidir. Embora não existam elfos domésticos no mundo real, existem muitas questões que dividem as opiniões. Ao pintar o ativismo de Hermione em tons de cinza, somos convidados a refletir sobre como expressamos nossos pontos de vista e como escolhemos nossas batalhas.

Sem nada mais, pelo menos Dobby conseguiu alguns chapéus extras fora do negócio.

[+] Traduzido do site Pottermore.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.