Header Ads

Quando eu vejo um fã de Harry Potter apoiando o tal "MIJO"...


EDITORIAL DE OPINIÃO

Eu acho que se esse tipo de pessoa vivesse no universo mágico criado por J.K. Rowling, diriam que Voldemort matou foi pouco e que os trouxas, sangues-ruins, mestiços e traidores do sangue tiveram o que mereciam.

A Comissão de Registro dos Nascidos Trouxas iria ser aplaudida de pé por eles - "não há nada a temer se não houver nada a esconder". Logo eles, brasileiros, latinos, miscigenados, com o sangue misturado entre negros, brancos, índios, bruxos e trouxas, desde há muitos séculos. O tipo de gente que é contra a imigração mas não vê a hora de conseguir um passaporte para os EUA ou para a Europa. A típica classe MÉRDIA brasileira, nada me dá mais nojo. É aquele sujeito que se acha "chique" por sentar-se na grama em Paris; por "ecológico" pedalar e fumar seu beck em Amsterdã; "cosmopolita" andar no metrô de Londres; mas não se senta na grama, nem pedala, nem fuma seu beck em locais públicos, nem anda no metrô na sua cidade natal no Brasil, porque para ele isso tudo é coisa de pobre ou de vagabundo.

Voltando ao universo ficcional, essas pessoas iriam mais longe e diriam que a Ordem da Fênix era uma seita terrorista (ou até "comunista") que queria destruir a "família tradicional bruxa". Diriam também que o professor Lupin era uma aberração que poderia "influenciar as crianças", que Sirius Black bom é Sirius Black morto e que Harry Potter é o chefe do maior esquema de corrupção da história.

Hermione Granger, nascida trouxa, eterna questionadora, seria discriminada e igualmente chamada de "comunista". A família Weasley, amiga dos trouxas, seria tratada como "defensores de bandidos", e a pobreza que lhes assola seria associada à "preguiça", afinal todos têm condições de almejar um futuro melhor graças à famosa meritocracia.

Também chamariam Dumbledore de pedófilo e aliciador de menores, por causa da Armada de Dumbledore, a resistência às práticas medievais da assanhada Dolores Umbridge. E olha que o velho sequer participou ativamente do processo; a "delação premiada" da srta. Edgecombe foi suficiente para sujar o nome dele. Foi o ápice da perseguição. Com o apoio do Profeta Diário, financiado por Fudge e os demais donos do poder. Tudo isso está lá no livro. Agora faça um pequeno exercício: troque "Profeta Diário" por "Globo" e "Fudge" por PSDB.

E mais: se fosse gente endinheirada, teriam o prazer de escravizar milhares de elfos domésticos - incutindo-lhes a ideia de que trabalhar em condições semiescravas é uma grande honra para eles. Afinal, como é bondoso e samaritano o empresariado brasileiro, sempre preocupado em gerar emprego e renda e oprimido pelas leis trabalhistas do Estado malvado opressor. Defenderiam, também, que o "bruxo de bem" (mas só quem fosse puro-sangue) deveria ter o direito de criar dementadores em casa e usar um Avada Kedavra sempre que se sentir ameaçado.

E quem reclamar é comunista, ganha uma passagem só de ida pra Azkaban, ou um Avada Kedavra no meio da cara. Em nome da moral e dos bons costumes.

VIGILÂNCIA CONSTANTE!

R.A.C. são as inciais do nome e sobrenome do autor desse editorial de opinião. A pedido do próprio, prefere ter anonimato, por enquanto. Mora com sua família, nasceu em 1987, em Recife, mas reside atualmente no Rio de Janeiro - RJ. É Potterhead desde 2006, quando viu um anúncio do jogo de Game Boy baseado em "A Pedra Filosofal". 

(Sua participação ao site House Hogwarts pode ser aleatória, e sem previsão de retorno).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.