Header Ads

VIRA-TEMPO: Donny & Marie entrevistam J.K. Rowling no lançamento do Prisioneiro de Azkaban.


E em celebração ao lançamento da versão ilustrada em inglês de "Harry Potter  e o Prisioneiro de Azkaban", no dia 3 de outubro de 2017, relembraremos a entrevista da J.K. Rowling para o programa Donny & Marie Show (ABC), realizada em novembro de 1999, após o lançamento do Prisioneiro de Azkaban, terceiro livro da saga Harry Potter.

Confira o vídeo e a transcrição abaixo.




DONNY: Bem-vinda de volta.

MARIE: É tão incrível. Nossa próxima convidada é um fenômeno editorial. Ela trouxe uma nova magia à literatura infantil, mas é lida por todos, dos oito aos oitenta anos. É uma história sobre um jovem bruxo chamado Harry Potter, e ela está fazendo história com todos os seus três livros no topo da lista de mais vendidos do New York Times. Esse é o mais novo de seus livros, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, por favor cumprimentem a autora J.K. Rowling!

MARIE: É um prazer encontrá-la.

DONNY: É ótimo tê-la no programa.

J.K. ROWLING: Obrigada.

DONNY: Antes de tudo, posso chamá-la de Joanne?

J.K. ROWLING: Jo, me chame de Jo.

DONNY: Por que você se chama J.K. Rowling, ao invés de Jo?

J.K. ROWLING: Foram meus editores britânicos. Eles me chamaram dois meses antes da publicação e perguntaram se eu me importaria de usar minhas iniciais. Porque eles achavam que garotos gostariam do livro, mas poderiam não querer ler um livro escrito por uma garota. 

MARIE: Como você se sente sobre isso?

J.K. ROWLING: Bem, para ser honesta com você, eu estava tão agradecida de que eles estivessem publicando meu livro que poderiam ter me chamado de Enid Snodgrass. Então fiquei meio que, “Vocês podem me chamar do que quiserem”, mas foi completamente inútil, essa estratégia, porque dois meses depois do lançamento do livro eu estava na televisão, porque os livros começaram a ir muito bem, e então todos os garotos sabiam que eu era uma garota, e não pareciam se importar nem um pouco.

MARIE: Eles simplesmente gostaram da história.

DONNY: Você é um fenômeno editorial, como Marie disse na introdução, e cara, você é o sonho de qualquer editor.

J.K. ROWLING: Meu editor está aqui em algum lugar. Eu sou o seu sonho, Arthur? Ali está!

DONNY: Você esteve no auxílio-desemprego, e agora está no topo da lista de mais vendidos do New York Times, nos números um, dois e três – como é isso?

J.K. Rowling: Ainda estou em choque.

MARIE: Você está em choque?

J.K. ROWLING: É, porque quando ouço você falar, penso ‘uau, sim’, mas na maior parte do tempo, acho que não ligo para isso porque minha fantasia mais selvagem era de que o livro seria publicado – e era aí que minha fantasia parava. Apenas fantasiava com ir a uma livraria e vê-lo numa prateleira. Então tudo o que tem acontecido é – inesperado – para dizer o mínimo.

DONNY: Muito surreal?

J.K. ROWLING: Muito surreal.

MARIE: Você disse que esteve no auxílio-desemprego. Você escreveu esses livros naquela época?

J.K. ROWLING: Por uma parte de tempo – me levou cinco anos para terminar o primeiro livro – em quatro destes anos, estive trabalhando em período integral. Num deles – fui, por nove meses, uma mãe solteira desempregada. Então, comecei a trabalhar de novo.

MARIE: Você simplesmente criou todos estes – digo, você sabe como isso vai continuar?

J.K. ROWLING: Sim, durante aqueles cinco anos, organizei todos os sete livros – vai haver sete livros de Harry no total. E já escrevi o último capítulo do livro sete, então sei exatamente aonde estou indo.

DONNY: Todos estão escritos?

J.K. ROWLING: Não estão todos escritos, estão planejados. E tenho o último capítulo também.

MARIE: Nos conte sobre Harry Potter, quem ele é exatamente?

J.K. ROWLING: Tudo bem, então ele é este garoto de onze anos quando o livro começa, e é bruxo embora não saiba; ele descobre em seu décimo primeiro aniversário. É isso que há de estranho nele, é por isso que ele consegue fazer todas essas coisas estranhas acontecerem em toda a sua vida. Então ele vai à Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, e é lá onde a parte boa começa a acontecer.

DONNY: Que tipo de coisa boa?

J.K. ROWLING: Simplesmente coisas bárbaras. É um castelo cheio de fantasmas e quadros que se mexem e conversam, e algumas coisas bastante arriscadas, emocionantes e aterrorizantes.

MARIE: Você sempre foi uma criança criativa?

J.K. ROWLING: Tudo o que sempre quis ser foi ser uma escritora, desde os seis anos.

MARIE: De verdade?

J.K. ROWLING: É.

MARIE: Então por que você acha que as pessoas estão tão apaixonadas por Harry?

J.K. ROWLING: É realmente difícil para mim responder isso. Acho que você precisa perguntar a eles. Porque escrevo estes livros inteiramente para mim. É como meu mundinho particular, e os escrevi para mim, nunca tive qualquer público em mente. E realmente não quero analisar muito isso porque acho que se eu decidir que, ‘ah, essa é a fórmula,’ posso começar a tentar colocar um pouco mais do “fator X” no próximo livro, e simplesmente quero continuar fazendo isso do jeito que tenho feito.

DONNY: Não seria tão orgânico.

J.K. ROWLING: Não, exatamente.

DONNY: Você está surpresa com todo o sucesso, Jo?

J.K. ROWLING: Sim. (risos) Sim, é claro que estou, porque é algo que nunca planejei, nunca esperei estar no programa da Donny and Marie. (todos riem)

MARIE: Isso é tão bonitinho. Você gostava da Donny quando era mais jovem?

J.K. ROWLING: Bem, eu realmente queria contar a vocês que estávamos noivas, na verdade, embora vocês nunca soubessem. (todos riem).

DONNY: Estávamos noivas? Isso vai estar num próximo livro de Harry Potter?

J.K. ROWLING: Sim, essa mulher rude e amarga vai confrontá-la com uma quebra de promessa.

DONNY: Com bruxaria e feitiçaria…

J.K. ROWLING: Sim, eu tomaria cuidado.

DONNY: Isso nos leva a um ponto interessante, com a bruxaria e feitiçaria e os bruxos e duendes e todo esse tipo de coisa. Esse livro tem causado bastante controvérsia com muitos pais...

J.K. ROWLING: Alguns pais.

DONNY: ...e eles dizem, “Não queremos nossos filhos lendo esse tipo de coisa.” Como você reage a isso?

J.K. ROWLING: Bem, para mim isso é um problema de censura, e não gosto de censura. E minha resposta é, você tem o pleno direito, é claro, como todos os pais, e eu sou mãe, de decidir ao que seu filho fica exposto. Entretanto, você não tem o direito de decidir ao que os filhos de todos os outros pais ficam expostos. É isso que eu acho.

DONNY: Isso é ótimo. (a platéia aplaude) Porque estava lendo o Los Angeles Times, o artigo de Mike Downy, e não sei se você leu, mas ele diz, “Eu estava começando a apreciar esse fenômeno de Harry Potter quando li que certos pais não querem que seus filhos leiam livros sobre magia e bruxaria.” Ele continua dizendo...

Marie: E quanto ao Mágico de Oz?

DONNY: É, ele disse, “então vamos ter que jogar fora o Mágico de Oz, os sete anões, coisas como O Hobbit...”

J.K. ROWLING: Eles vão ter que se livrar de um monte de clássicos infantis.

MARIE: Existe um lado obscuro nestes livros?

J.K. ROWLING: Existe – mas há – eles são basicamente como a maior parte das fantasias sobre a batalha entre o bem e o mal. E deixo isso bastante claro para todas as crianças que encontro, e, na verdade, para todos os adultos também, de que lado estou. Então sim, estou mostrando o lado mais obscuro, mas é uma batalha.

DONNY: Você menciona as crianças e as suas opiniões. Vamos fazer algo muito interessante. Temos algumas crianças que estão morrendo de vontade de falar com você sobre isso, sobre todo esse fenômeno de Harry Potter.

J.K. ROWLING: Ótimo.

DONNY: Então, quando voltarmos, teremos mais Jo, ou J.K. Rowling, e alguns de seus fãs mais novos depois do comercial, então não saiam daí.

(COMERCIAL)

DONNY: Estamos de volta com a autora de Harry Potter, J.K. Rowling, e temos aqui a turma da 4ª série da Sra. Borkis, da Escola Primária Will Rogers aqui de Los Angeles. Oi, crianças!

CRIANÇAS: Oi!

DONNY: Como estão?

CRIANÇAS: Bem!

MARIE: Não é bom sair da escola?

CRIANÇAS: Sim!

DONNY: Vocês leram os livros de Harry Potter?

CRIANÇAS: Sim!

DONNY: Vocês os amam?

CRIANÇAS: Sim!

DONNY: Tudo bem, qual é o seu personagem favorito?

GAROTO: Rony.

DONNY PERGUNTA PARA JO: Agora, quem é Rony?

J.K. ROWLING: Rony é o melhor amigo de Harry.

DONNY: E quanto a você?

GAROTA: Harry Potter.

DONNY: Harry Potter, é claro.

J.K. ROWLING: É!

DONNY: Estive lendo noite passada, Jo, e comecei o volume três, e não consegui descobrir. Qual é o seu personagem favorito?

MARIE: É!

J.K. ROWLING: Harry, Rony e Hermione, as três crianças centrais. Mas também adoro muito, muito o Hagrid. Vocês gostam do Hagrid?

CRIANÇAS: Sim!

J.K. ROWLING: Hagrid é o guarda-caça da escola; ele é em parte gigante e gosto muito dele.

DONNY: Vocês têm perguntas?

GAROTO: Sobre quando (ou o quê?) vai ser o quarto livro?

MARIE: Sobre o quê vai ser o quarto livro? Só uma mamãe conseguiria entender isso.

J.K. ROWLING FALA PARA MARIE: É, essa foi boa.

MARIE FALA PARA O GAROTO: Você é tão bonitinho!

J.K. ROWLING: Ele é muito bonitinho. Humm… não quero dar muitos detalhes.

DONNY: Você pode simplesmente dar o título do livro?

J.K. ROWLING: NÃO! Não, sou muito supersticiosa quanto a dar títulos. Na internet, no momento, dizem que será Harry Potter e a Copa Mundial de Quadribol. Isso não é verdade. É uma mentira divulgada por bruxos malvados. Mas vocês realmente vêem a Copa Mundial de Quadribol no livro quatro, então é uma parte bastante importante.

GAROTO: Sobre o que vai ser o sétimo livro?

J.K. ROWLING: O sétimo livro? Não posso contar isso a você! Tenho sete livros aqui, não posso estragar todos contando o final para vocês! 

DONNY: Posso lhe perguntar quantos anos Harry vai ter?

J.K. ROWLING: Sim, ele terá 17. No livro sete ele faz 17 anos, então se torna maior de idade e pode usar magia fora da escola.

GAROTA: Como você pensa no nome dos personagens?

J.K. ROWLING: Gosto de nomes incomuns. Você tem que ter muito cuidado ao me dizer seu nome, porque se tiver um nome incomum, pode aparecer no livro seis.

MARIE PERGUNTA PARA A GAROTA: Qual é o seu nome?

GAROTA: Dominique.

J.K. ROWLING: Nome legal.

DONNY: Tenho um apelido interessante.

J.K. ROWLING: E qual seria?

DONNY: Grundune Fartquart. (risos)

MARIE: Me pergunto se ele usa meias roxas.

DONNY: Você acha que Grundune poderia aparecer?

J.K. ROWLING (rindo): Poderia funcionar, é, poderia.

MARIE: Grundune!

J.K. ROWLING: Coleciono nomes incomuns, geralmente.

DONNY: Temos tempo para mais uma pergunta?

GAROTA: Como Hermione entrou em Hogwarts, se era nascida trouxa?

J.K. ROWLING: Tudo bem, então Hermione é uma das melhores amigas de Harry, e seus pais são normais e pessoas normais – pessoas não-mágicas são chamadas de trouxas no livro, como vocês todos sabem – e já que a magia pode simplesmente acontecer, você não precisa ter um bruxo ou bruxa na família; isso pode surgir do nada, como uma anormalidade genética.

DONNY: Veja, é tão excitante, não consigo esperar para terminar o volume três.

MARIE: Agora, deixe eu fazer uma pergunta também. Você fala sobre essa controvérsia, é quase como Guerra nas Estrelas, não é? Com o lado das Trevas e do bem?

J.K. Rowling: Existem paralelos, sim.

DONNY: Vai haver um filme, rapidamente, antes de irmos para o comercial?

J.K. ROWLING: Sim, a Warner Brothers…

MARIE: Então, o rumor é, quem vai dirigi-lo?

J.K. ROWLING: Ah, eu não sei, eu não sei de verdade – há pessoas...

DONNY E MARIE JUNTOS: Steven Spielberg, esse é o rumor.

J.K. ROWLING: Também ouvi esse rumor.

DONNY: Tudo bem, J.K. Rowling, o livro se chama Harry Potter e… o novo se chama Príncipe de Oz ou Az?

J.K. ROWLING: Prisioneiro de Azkaban.

DONNY: Prisioneiro de Azkaban.

MARIE: Então, para que vocês saibam, ela vai dar a todos vocês um livro autografado.

DONNY: Isso é ótimo!

MARIE: Isso é por virem aqui, e acho fantástico que a Jo esteja fazendo tudo isso por vocês, garotos.

DONNY: É da Scholastic Books, certo?

MARIE: Jo e a Scholastic Books vão fazer isso. Jo, muito obrigada por estar aqui.

J.K. ROWLING: Muito obrigada.

DONNY: E crianças, muito obrigada, e agradeçam à sua professora por deixar vocês saírem da escola. Logo estaremos de volta depois do intervalo, não saiam daí.



[+] Traduzido do site abcnews.go.com. Osmond, Donny & Marie. “Entrevista de J.K. Rowling”. Donny & Marie Show (ABC), novembro de 1999. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.