Header Ads

Os momentos mais perturbadores para os personagens de Harry Potter.

Harry não foi o único que passou por momentos dolorosos durante as histórias.


A série Harry Potter é, obviamente, uma história que acompanha Harry Potter. Nós entramos no mundo bruxo através de seus olhos, experienciamos a história através de sua perspectiva - os altos, os baixos, cada dificuldade e outros. Isso significa que nós temos uma visão profunda e única da maneira de pensar de Harry, da maneira como ele avalia as situações e reage. Mas isso também significa que nossas visões dos outros personagens é limitada. Apesar de tudo, nosso protagonista pode ser Harry mas as guerras bruxas não faziam parte apenas da história dele. Elas afetaram uma gama de personagens - a maioria deles de maneiras que nós nunca iremos entender. Temos como exemplo...

O traumático primeiro ano de Gina Weasley.

O primeiro ano de Gina Weasley em Hogwarts foi sombrio e difícil. Foi o ano em que na tenra idade de 11 anos, a Weasley mais nova foi apresentada ao diário de Tom Riddle; em tempo, começou a usá-la como um receptáculo para o mal, antes de tentar matá-la. Harry a salvou, claro e a história continuou. Mas será que Gina também seguiu em frente?

Ter passado por tal experiência é quase certo que vá deixar cicatrizes. Não estando dentro da cabeça dela é difícil ter certeza mas haviam pistas. Em "Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban", por exemplo, sua reação aos Dementadores era descrita como "severa, se balançando como louca", de acordo com Rony. E então teve "Harry Potter e o Enigma do Príncipe", em que Gina avisou a Harry para tomar cuidado com um livro misterioso. É justo assumir que os eventos de "Harry Potter e a Câmara Secreta" nunca deixaram Gina realmente.

O encontro de Kátia Bell com a morte

Kátia Bell não era uma personagem principal na série - mas isso não significa que aqueles no plano de fundo não tenham histórias para contar. Seu grande momento, veio, é claro, em "Harry Potter e o Enigma do Príncipe", quando - sob efeito da Maldição Imperius - ela foi forçada a carregar um colar de opalas amaldiçoado em uma tentativa à vida de Alvo Dumbledore. Em uma reviravolta de sorte, Kátia sem querer tocou o colar através de um pequeno buraco na luva; não foi contato o suficiente para matá-la instantaneamente mas causou uma dor terrível e ela precisou de seis meses no Hospital St. Mungus para Doenças e Acidentes Mágicos para se recuperar.

Como uma experiência-de-quase-morte poderia afetar alguém tão novo? Como ela conseguiu se reajustar à vida depois? Quando ela foi interrogada sobre aquilo após o evento, ela parecia bem, mas com certeza você não esqueceria um evento desses tão rápido.


A tortura de Hermione Granger.

Há aquelas épocas em que a história de Harry Potter, seu sofrimento e luto, seus julgamentos e atribulações, superaram a de todo mundo - mesmo daqueles mais próximos a ele. Pegue Hermione durante "Harry Potter e as Relíquias da Morte", possivelmente seu momento mais sombrio. Porque não apenas esse foi o livro em que ela teve que modificar as memórias dos pais dela - o quão difícil isso deve ter sido isso? - mas também foi o livro em que ela foi brutalmente torturada por Bellatrix Lestrange. Dizer algo sobre o quão sombrio e trágico "Harry Potter e as Relíquias da Morte" foi, porque foi um dos seus acontecimentos menos graves mas não impediu de ser uma coisa traumática e terrível de se passar.

Será que a afetou mais do que ela permitiu transparecer? Ou ela considerou a experiência apenas uma coisa ruim que aconteceu em um ano de coisas ruins? De qualquer maneira, é justo assumir de que essa memória era uma que não iria desvanecer por um longo, longo tempo.


O luto dos Weasley.

O grande final da saga Harry Potter, a Batalha de Hogwarts, clamou muitas vidas - algumas das quais foi um choque tanto para os bruxos quanto para os leitores. Para os leitores, as páginas acabavam naquele ponto. Mas para bruxos como os Weasley, a história iria continuar - com o choque da morte de Fred Weasley, e como isso trouxe o luto e o trauma.

Como a perda de seu irmão afetou Rony? Como afetou os outros irmãos? Molly alguma vez teve um bom dia após a morte de seu filho? E Arthur? E, talvez o mais trágico de tudo, como Jorge lidou com a morte de seu irmão gêmeo?

De acordo com J.K. Rowling, Jorge nunca superou realmente a morte de Fred, nomeando um de seus filhos em homenagem à ele. Não é nenhuma surpresa. O efeito psicológico de perder seu irmão gêmeo é devastador - ele nunca deve ter se sentido inteiro de novamente.


Teddy Lupin se tornando um órfão.

Essa, tristemente, é a história que nunca chegamos a ver: Teddy Lupin, o filho do falecido Remo Lupin e Ninfadora Tonks crescer sem uma mãe ou um pai. Tem paralelos óbvios à criação de Harry como um órfão - uma criação infeliz, cheia de questões não-resolvidas devido ao fato de nunca conhecer seus pais. Como Teddy teria se sentido quando as pessoas contavam do nobre sacrifício de Remo e Ninfadora? Ele teria raiva dos Comensais da Morte que os mataram? Ele cresceria odiando Lorde Voldemort? Ele ficaria triste quando ouvisse histórias do quão brilhante eles eram?

Como Harry Potter sabia, só porque você nunca conheceu alguém inteiramente não significa que você não deva deixar de ficar de luto por eles. Felizmente para Teddy, pelo menos ele irá crescer cercado de pessoas - os Potter e os Weasley que poderão guiá-lo durante esses anos decisivos para a formação do caráter.


[+] Traduzido do site Pottermore.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.