Header Ads

Andrômeda, Narcisa e Belatriz - Um conto de Três Irmãs

Como as três irmãs Black podem ser tão parecidas e, ao mesmo tempo, tão diferentes? 


Dizem que se você tentar impor suas próprias opiniões em seus filhos, eles acabarão te obedecendo ou deliberadamente se rebelando contra você. No caso de Cygnus e Druella Black, suas três filhas são uma gama dessas possibilidades: uma obedeceu, uma se rebelou e a outra ficou em cima do muro. Cada uma das vidas dessas três mulheres acabou sendo definida pelo amor: mesmo que às vezes esse amor fosse um tanto distorcido... Sim, Belatriz, estamos falando de você. 

Aqui está uma visão da história das irmãs Black e de como elas tomaram rumos dramaticamente diferentes. 


Juventude 

Enquanto cresciam, a vida das garotas era bem confortável. A família Black era bastante abastada, e, além disso, nomeada como uma das chamadas "Sagradas Vinte e Oito", uma lista das verdadeiras famílias de sangue puro. Mas nós só conseguimos imaginar o quão magnífica a vida no lar foi para elas quando crianças.

Sirius, ao explicar sua árvore genealógica a Harry, revelou as inquietantes inclinações de outros membros da família Black, como um primo que tentou forçar a criação de um projeto de lei que tornaria a caça a trouxas legal. A maneira como a família excluía qualquer um que discordasse de suas visões deixou claro que os Black não eram totalmente amáveis, e que o sangue não era tão importante quanto seus ideais - mesmo que, ironicamente, seus ideais tivessem tudo a ver com o sangue. 

Mas, pelo menos quando crianças, as irmãs tiveram algo em comum: todas foram selecionadas para a Sonserina. Mas, depois de Hogwarts, suas histórias percorreriam caminhos muito diferentes. 

Belatriz, a Comensal da Morte 

Belatriz, a mais velha, comprou a mania de sangue puro de seus pais com uma intensidade de tirar o fôlego. De todas as três, Belatriz foi a mais leal à sua família, e, foi ela quem se tornou totalmente irresgatável como resultado. Belatriz se juntou aos Comensais da Morte assim que foi possível. Ela se casou - não por amor, mas para dar continuidade ao sangue puro – com Rodolfo Lestrange, um homem de quem nunca soubemos muito, mas que se uniu a Belatriz com um cruel deleite ao torturar Franco e Alice Longbottom. 

A única pessoa a quem Belatriz verdadeiramente amou no final, foi Lord Voldemort - de fato, Harry ficou impressionado com sua obsessão feroz por ele, mesmo ao observar pela Penseira. Ela falava a Voldemort com ternura, e foi a última Comensal da Morte a permanecer com ele na Batalha de Hogwarts. Foi um amor consumidor de uma só via por um homem que era incapaz de retribuir a emoção, o que inevitavelmente a arruinou. Belatriz guardou os valores de sua família em seu coração - e, como resultado, tomou o caminho mais sombrio. 


Narcisa, a mãe devota 

Se Belatriz conseguiu criar afeição por qualquer outra pessoa que não fosse Voldemort, foi pela sua irmã mais nova (mesmo no auge da Segunda Guerra Bruxa, Belatriz e Narcisa chamavam uma a outra como Cissa e Bella, sem dúvida apelidos de infância que criaram uma para outra). Narcisa, a mais nova das três, fez um casamento respeitável após se formar em Hogwarts, se unindo a outra família de sangue puro. Foi Lúcio Malfoy, um Comensal da Morte, quem levou Narcisa ao lado sombrio do mundo bruxo - mas, para surpresa de todos, Narcisa nunca se tornou uma Comensal da Morte. 

E, embora Narcisa não fosse a mais calorosa dos personagens (Harry frequentemente comparava sua expressão como a de alguém que tem "excremento debaixo do nariz"), ela mantinha um feroz amor maternal por seu filho, Draco. Afinal de contas, foi Narcisa quem desejou que Draco fosse para Hogwarts ao invés de Durmstrang, para que ele pudesse estar mais próximo de casa, e foi esse mesmo amor que a fez desafiar e mentir para Lord Voldemort, levando-o a sua queda. Convencida da superioridade de sua família, mas não corajosa ou cruel o suficiente para se ater a isso completamente, Narcisa foi, pelo contrário, fiel à sua própria cria, e percorreu um caminho intermediário da Nobre e Mais Antiga Casa dos Black. 


Andrômeda, a traidora do sangue 

E aí temos a Andrômeda. A filha do meio. Mas Andrômeda se destacou de suas irmãs à sua própria maneira: quando ela se casou com Ted Tonks, um bruxo nascido trouxa, claramente de sangue "impuro". Ele a chamava de Drômeda, apesar de já ter um apelido da infância, ou talvez para criar um novo apelido, marcando-a em sua nova família. Ela foi imediatamente rejeitada como uma traidora do sangue, e daquele dia em diante ela nunca mais viu suas irmãs. Belatriz confirmou isso a Voldemort, dizendo que ela e Narcisa "nunca puseram os olhos em sua irmã desde que ela se casou com o Sangue Ruim". Apesar disso, Andrômeda carregava o fardo de ter uma excepcional semelhança com sua irmã, Belatriz. De fato, Harry a confundiu com a irmã mais velha na primeira vez em que a viu, a ponto de instintivamente pegar sua varinha - para a ofensa de Andrômeda. 

Embora fosse a mais gentil das irmãs, foi Andrômeda quem ficou com mais cicatrizes. Ela perdeu quase tudo na Segunda Guerra Bruxa. Sequestradores mataram Ted, enquanto ele fugia do Ministério da Magia controlado por Comensais da Morte. E é de partir o coração quando, logo após isso, sua filha Ninfadora Tonks é morta pela sua própria irmã. Restou a Andrômeda criar seu neto, Teddy, quase a única família direta que sobrou a ela, o que demonstrou uma verdadeira força e bravura que suas irmãs nunca demonstraram. 

Parece quase impossível que essas três mulheres, criadas de maneira quase idêntica, pudessem levar vidas tão diferentes - mas a árvore genealógica dos Black se torce e cresce de formas misteriosas.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.