Header Ads

Em Relíquias da Morte, Voldemort quase foi transformado em uma árvore.


A morte bastante peculiar e deteriorada de Lord Voldemort em "Harry Potter e as Relíquias da Morte: parte 2", foi uma surpresa e tanto apara os fãs da saga, inclusive, motivo de reclamações. Porém não foi nenhuma surpresa para a equipe de produção e efeitos visuais durante a pós-produção, que tinha ouvido idéias digamos que: mais estranhas.

O que esperávamos? Um cenário mostrando Harry Potter de pé sobre a cadáver intacto de Voldemort, e o que tivemos foi um Voldemort virando poeira.




O supervisor da Moving Picture Company VFX, Greg Butler, revelou em uma nova entrevista que uma outra sugestão proposta para a morte de Voldemort na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, seria que ele se transformasse em uma estátua, semelhante a uma árvore, uma vez atingido pelo Avada Kedavra da Varinha das Varinhas.

Eventualmente, daquela figura de árvore, Voldemort acabaria se desintegrando - algo que foi sugerido pelo diretor David Yates no final. Mais pode ser lido abaixo.

Nós inventamos vários novos conceitos e efeitos visuais, e tivemos algumas artes conceituais. Houveram mesmo algumas coisas loucas, onde Voldemort se tornava enegrecido, como uma árvore de carvão, que estava crescendo e em seguida, essa árvore se transformava em cinzas e era soprado no vento... Foi assim que ao longo deste percurso, que seguimos com alguns desses projetos, tentando fazer algo surgir.  Algo que você realmente não pode perder. 

O que nós fizemos foi que ele estava sentado no pátio, e então ele se transformava em este arbusto enegrecido com ramos saindo pelos dedos, e então eu acho que fomos aumentando e conseguimos uma forma de árvore, porque nós tínhamos muita tela para preencher, explicou Butler.

Várias idéias foram jogadas pela equipe para chegar ao corte final, mostrado no clipe abaixo:


Greg Butler prosseguiu:

Alguém criou a idéia de ele estar lá no meio de tudo aquilo, e algo poderia estar se levantando dele. Começamos a fazer pequenas partículas negras que se aproximavam dele como se aquela fosse a energia escura, sua maldade, se afastando como uma espécie de fumaça arenosa.

Depois, mostramos ele subindo no ar e se dispersando, porque você não quer que o público pense que ele vai voltar a aparecer, ou que depois ele se reagrupe e esteja do outro lado do pátio. Ele deveria se dispersar no vento. Nós pensamos: 'O que vamos fazer para o fim?' E pensamos na ideia de que a pele dele se descolou, ou que se descascou, como um tecido tão fino como a pele de uma cebola onde haveria múltiplas camadas. Ele se espalharia no vento. O diretor David Yates disse ao MPC que eles precisavam de um 'tiro grande e épico', olhando para baixo, com as partículas que se aproximavam da câmera, o que mostrava a morte a partir de uma visão divina.

Da morte final, Butler diz:

Estava quieto. Foi pacífico. Era físico, mas também um pouco mágico.

Logicamente tudo isso difere da morte real de Voldemort no livro "Harry Potter e das Relíquias da Morte", escrito por J.K. Rowling, quando Voldemort foi atingido pelo feitiço da Varinha das Varinhas e entrou em colapso no chão, o corpo ainda permanecendo como uma única peça:

O estampido foi o de um tiro de canhão e as chamas douradas que jorraram entre as duas, no centro absoluto do círculo que eles tinham descrito, marcaram o ponto em que os feitiços colidiram. Harry viu o jato verde da maldição de Voldemort ir de encontro ao seu próprio feitiço, viu a Varinha das Varinhas voar para o alto, escura contra o nascente, girar pelo céu encantado como a cabeça de Nagini, girar pelo ar em direção ao senhor que se recusava a matar e que viera, enfim, tomar legitimamente posse dela. E Harry, com a habilidade infalível de um apanhador, agarrou a varinha com a mão livre ao mesmo tempo que Voldemort caía para trás de braços abertos, as pupilas ofídicas dos olhos vermelhos virando para dentro. Tom Riddle bateu no chão com uma finalidade terrena, seu corpo fraco e encolhido, as mãos brancas vazias, o rosto de cobra apático e inconsciente. Voldemort estava morto, atingido pelo ricochete de sua própria maldição, e Harry ficou parado com as duas varinhas na mão, contemplando o invólucro do seu inimigo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.