Header Ads

A Pena de Aceitação e o Livro de Admissão.

Em uma pequena torre trancada, nunca visitada por nenhum estudante em Hogwarts, há um livro antigo que não foi tocado por mãos humanas desde que os quatro fundadores o colocaram lá após a construção do castelo. Ao lado do livro, que está encapado com pele negra de dragão, está um pequeno tinteiro prateado e, dele, sobressai uma pena longa e desbotada. Estas são a Pena de Aceitação e o Livro de Admissão e constituem o único processo pelo qual os estudantes são selecionados para a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

Se alguém entende que magias poderosas e duradouras fazem com que este livro e sua pena se comportem como ninguém, ninguém jamais confessou isso, sem dúvida porque, como Alvo Dumbledore uma vez suspirou, salva o corpo docente de entediantes explicações para os pais furiosos das crianças não foram selecionadas para Hogwarts. A decisão do Livro e da Pena é uma decisão final e nenhuma criança jamais foi admitida, quando nome não tenha sido inscrito primeiro nas páginas amareladas do livro.

No exato momento em que uma criança exibe pela primeira vez sinais de magia, a Pena, que se acredita ter sido tirada de um Agoureiro, flutua para fora de seu tinteiro e tenta inscrever o nome daquela criança nas páginas do Livro - sabe-se que as penas do Agoureiro soltam a tinta e o tinteiro está vazio; ninguém jamais conseguiu analisar com precisão o que é o fluido prateado que sai da Pena encantada.

Aqueles poucos que observaram o processo - vários diretores e diretoras gostaram de passar horas tranquilas na torre do Livro e da Pena, na esperança de pegá-los em ação - concordam que a Pena pode ser julgadora mais branda que o Livro. Um simples sopro de magia é suficiente para a Pena. O Livro, no entanto, muitas vezes se fecha rapidamente, recusando-se a ser escrito até que receba evidências suficientemente dramáticas de habilidade mágica.

Assim, no momento em que Neville Longbottom nasceu, a Pena tentou escrever seu nome e foi recusada pelo Livro, que se fechou. Até mesmo a parteira que compareceu a Alice Longbottom não percebeu que Neville conseguia colocar seus cobertores mais confortavelmente momentos após o nascimento, supondo que seu pai o tivesse feito. A família de Neville sentiu falta de sinais persistentes de magia nele, até quando ele completou oito anos de idade deixando seus tios e tias desapontados, ou até mesmo o velho defensor do Livro, aceitar que ele era realmente um bruxo, quando ele sobreviveu a uma queda que deveria tê-lo matado.

De fato, a severidade do Livro tem um propósito: seu histórico de manter Abortos fora de Hogwarts é perfeito. Crianças não-mágicas nascidas de bruxas e bruxos ocasionalmente têm uma pequena aura residual de magia sobre elas devido a seus pais, mas uma vez que este resíduo de magia de seus pais tenha passado, torna-se claro que elas nunca terão a habilidade de realizar magias. A sensibilidade da Pena, juntamente com a implacabilidade do Livro, nunca cometeu um erro.


[+] Traduzido do site Pottermore.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.