Header Ads

Haverá momentos de apaziguar?


EDITORIAL DE OPINIÃO

Nesse atual quadro brasileiro, em 2018, acredito que, desde 2014, certas amizades e, até mesmo, familiares estão em processos de separações/ausências devido as ideologias partidárias, declarações preconceituosas, e, por fim, quem fica no muro agradando os lados convergentes — nesse caso, são quais recebem o xeque-mate sem piscar duas vezes. Isso atinge até certos artistas nacionais, recentemente.

A polarização politica do Brasil, têm seus motivos: crises econômica, ameaça de direitos trabalhistas, a violência urbana, reformas de ensino e a corrupção. Inclusive, a nitidez da ação jurídica brasileira, deixando um certo teor partidário.

Em relação a justiça, ocorre muita divergências, de toda forma, colaboram na polarização e, é preciso analisar seus passos. STF, por exemplo, ocorre situações de Tom e Jerry entre eles. E as vezes, ocorre reuniões, com apenas um dos integrantes, com o vice presidente, Michel Temer,— que é notório sua ação com empresários e políticos em fazer seus agrados impopulares pela população. Seguem nomes, Carmem Lúcia e Gilmar Mendes. Até agora foram esses dos integrantes do STF pegos no flagras pelo Grupo Globo e FOLHA. De toda as situações, existe uma certa parcela da polução que emitem, que a justiça está sendo feita, a lei é para todos, homenageia como heróis, mas não percebem a contradição nesse sistema.

Usando referencia de separações e contradições de sistema, na obra Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (Editora Rocco) e Harry Potter e a Ordem da Fênix (Editora Rocco), ambos escritos por J.K.Rowling, foram adaptados aos cinemas e o roteiro fora escrito por Steven Kloves, no livro e filme, Harry é alertado do perigo que Sirius Black é para ele, e perante a justiça bruxa, Black matou pessoas e traiu seus pais. No final da obra, Harry descobre que Sirius apenas tentou vingar a traição de Pedro Pettigrew/Rabicho ao seus pais. Harry prefere não sujar as mãos fazendo justiça. Afinal, a magia na serie pode ser uma arma/defesa, mas Harry e seus amigos nunca fizeram dela arma de matar. Devido a mídia bruxa, O Profeta Diário, Sirius Black sempre será um perigo para sociedade bruxa.

O Profeta Diário já teve sua participação na justiça da saga Harry Potter, principalmente, quando Voldemort voltou. Na vida real brasileira, temos o Grupo Globo, em 1964, ano do Golpe Militar brasileiro. Recentemente, o Grupo Globo assumiu sua participação de apoio na época e pediu desculpas. No entanto, certa população brasileira ficará sempre de pé atrás em sua noticias, assim, advém sua consequência.

Harry sempre tentou deixar claro sua verdade, aquele que não levara a serio, ele manteve a distancia. No filme e livro, Harry Potter e a Ordem da Fenix (2007), o personagem Simas Finnigan critica Harry por ser um assassino de Cedrico Diggory e duvida na possível volta de Lord Voldemort. Por acreditar no Ministério da Magia e Profeta Diário, Simas ao invés de refletir sobre aquela pessoa que esteve ao seu lado, resolveu julgá-lo. Apenas sua mãe analisou e alertou o filho as contradições. Simas pediu desculpas ao Harry. Durante o momento, Harry não fala nada ao Simas ao se desculpar, apenas sorri levemente e vai embora.

Sendo assim, seremos dessa forma com pessoas que acreditam nas Fake News; Juízes querendo e usando a mídia para seus trabalhos feitos por mais que obrigação; que promovem/querem políticos com falas de retrocessos? Acredito que, para uns, sim. Mas aqueles que fazem/querem as consequências acontecer para nós, é preciso um a certa, ou muita, distancia. Nem tudo é terminar a amizade por causa do lado politico, recentemente. Chega ser uma atitude egoísta de ambas as partes. Mas o apaziguar só acontece quando outro se colocar no lugar do outro e, entender as situações.

I.A.D é as inciais do nome e sobrenome do autor desse editorial de opinião. A pedido do próprio, prefere ter anonimato, por enquanto. Mora junto com os pais, nasceu em 1997, João Pessoa - PB. É Potterhead desde 2006, conheceu o universo ao assistir “Harry Potter e a Câmera Secreta (2002)”.

(Essa é a sua 2º participação site House Hogwarts. Pode ser aleatória, e sem previsão de retorno).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.